quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Os benefícios dos contos de fadas

Contar histórias para as crianças ensina valores e aproxima pais e filhos





iStockphoto / Thinkstock / GettyimagesiStockphoto / Thinkstock / Gettyimages
Contar histórias para as crianças na hora de dormir fortalece o vínculo entre pais e filhos e ainda ensina valores morais. "É um momento de aproximação, é uma forma de carinho. Mas não dá para ler para a criança como se estivesse lendo um jornal. Tem que fazer uma graça, mudar a voz, cantar... Os pais podem começar a ler para o bebê desde que ele nasce. O interessante é que, em bebês com menos de um ano, mesmo não entendendo a história, eles ficam mais calminhos. E os pais também acabam exercitando o jeito de falar, pois usam o tom de voz mais calmo e suave", diz Rita Calegari, psicóloga do Hospital São Camilo.
A psicóloga conta que a audição é o primeiro sentido que temos desenvovido na vida e é um dos últimos sentidos que perdemos. Por isso, as mamães podem inclusive contar histórias quando os bebês ainda estão na barriga.
De acordo com Rita, é por volta dos três anos que as crianças começam a entender as histórias. Nessa época, os contos de fadas são os livros favoritos das crianças. Apesar de parecerem muitas vezes inocentes demais, as obras passam mensagens e valores morais importantes que acabam sendo gravados pelas crianças.
"Os contos de fada são muito mais do que entretenimento. As histórias ajudam a lidar com questões da infância e tem a luta do bem contra o mal. Isso fica muito evidente para a criança, até para trabalhar esse conceito. A princesa é boa do começo ao fim e a bruxa é má. Isso é importante para mostrar os valores morais. E o herói vai passar por muitos problemas, mas não vai desistir, vai enfrentá-los e lá na frente terá sua recompensa", fala Rita. Além disso, conta a psicóloga, a criança não sabe esperar e o conto de fadas ensina o valor da persistência e retidão.
Cada história, um significado
Se você sempre achou os contos de fadas sem graça e "bobinhos", está na hora de rever os seus conceitos. Cada um deles tem uma linguagem e mensagem diferente que podem ajudar muito no desenvolvimento das crianças.
"Branca de Neve fala do trabalho árduo com a rotina dos anões e da importância de não confiar em estranhos; Chapeuzinho Vermelho também ensina a não falar com estranhos. Em Pinóquio, lembra que para ser um menino de verdade, não pode mentir. São histórias que falam que não se deve pegar o caminho mais fácil para conseguir o que deseja. E tem também outras histórias muito importantes, como Patinho Feio, para crianças que não se sentem especiais.
Até quando acreditar
"A criança tem a fantasia muito apurada até a idade pré-escolar. Neste período, fantasia e realidade para ela são a mesma coisa", conta Rita. Mas, e quando a criança gosta tanto de uma história que pede para os pais lerem a mesma repetidas vezes? "Isso acontece porque a criança está absorvendo a história. Ela quer ouvir de novo porque está internalizando os valores. O aprendizado através do lúdico e da diversão se aprende pela emoção e não só pela razão", fala a psicóloga.
Em compensação, há casos de crianças que podem ficar com medo de alguma história. "Os pais não devem obrigar a criança a ouvir a história até o fim quando isso acontecer. Se a história provoca reação de medo e choro, deve esperar ela crescer mais um pouquinho para mostrar de novo. A criança sente integralmente o que está vendo", finaliza a psicóloga.






0 comentários:

Podera também gostar de

Related Posts with Thumbnails